Info

Atualizado em 11 dez 2009 12h22

Operadora AT&T estuda como diminuir uso de 3G nos EUA

  • URL Curta:
A operadora de celular AT&T está estudando maneiras de estimular os seus clientes nos Estados Unidos a reduzirem seu consumo de serviços de transmissão de dados pela internet sem fio, já que a rede da companhia está enfrentando dificuldades para acompanhar a demanda, informou um executivo do grupo nesta semana.

"O que estamos vendo hoje nos Estados Unidos em termos de penetração de smartphones e dados em 3G, não está sendo visto por ninguém mais no resto do planeta", disse Ralph de la Vega, presidente-executivo de mobilidade e mercados ao consumidor da AT&T, em conversa com analistas em uma conferência em Nova York. "O volume de crescimento de dados que estamos vendo nos serviços sem fio de transmissão de dados não tem precedentes".

A AT&T é a operadora exclusiva do Apple iPhone nos Estados Unidos. Os proprietários do modelo são grandes usuários de capacidade de rede, ao navegar pela web e baixar vídeos. A empresa vem sendo criticada pelos proprietários do iPhone pelo atraso nas mensagens de voz e texto, velocidades baixas de download e outros problemas de rede.

Vega afirmou que a questão se relaciona aos usuários mais pesados do serviço de dados, afirmando que 40% do tráfego de dados que sua empresa intermedia provém de apenas 3% dos usuários de smartphones a que ela atende. Mas ele enfatizou que antes de tudo a companhia se esforçaria para educar os consumidores quanto ao seu consumo de dados, na esperança de encorajá-los a reduzir o volume de dados recebidos e transmitidos, ainda que estejam pagando por volume irrestrito de dados.

"Vamos tentar nos concentrar em garantir incentivos para que essa pequena porcentagem de usuários reduza ou modifique sua forma de uso, de modo a que não prejudiquem os demais usuários de telefonia móvel na mesma área", disse. A empresa poderia considerar "um esquema de preços relacionado ao volume de uso", disse Vega. Mas ele afirmou que isso seria determinado por fatores regulatórios e pela concorrência setorial, entre outras questões.

Ainda que a empresa não tenha fornecido detalhes adicionais, os analistas especularam que a AT&T poderia estar falando sobre uma estrutura de preços graduada, mais ou menos como as utilizadas em planos de voz. "Quanto mais minutos você usa, mais paga", disse Chetan Sharma, um analista independente de telefonia móvel. Sharma apontou que as operadoras de outros países impõem limites ao uso de dados pelos portadores de iPhones, a fim de administrar a demanda.

Ainda assim, Sharma diz que os planos de preços baseados em uso são apenas parte da resposta ao congestionamento nas redes da AT&T. "Eles ainda precisam melhorar a estrutura, de modo que possam resolver as questões relacionadas a usuários múltiplos de uma rede em um mesmo ponto e hora", disse.

A AT&T anunciou o objetivo de instalar duas mil novas torres de telefonia móvel a fim de melhorar sua rede, este ano. E esta semana ela lançou um aplicativo para o iPhone chamado Mark the Spot, que permite que usuários reportem problemas com recepção de dados, telefonemas incompletos e cobertura precária.

Todas as operadoras de telefonia móvel estão se preparando para o crescimento no uso de celulares inteligentes e computadores portáteis, que deve exigir muito de suas redes, disse James Brehm, consultor sênior de telefonia móvel na Frost & Sullivan, uma empresa de pesquisa de mercado. "A AT&T e outras operadoras precisam cobrar seus clientes de modo mais inteligente e maximizar as fontes de receita, enquanto ampliam o número de aparelhos conectados e o tráfego de dados, ao mesmo tempo", disse Brehm.

Vega reconheceu as dificuldades da empresa em atender algumas das demandas dos consumidores, mas disse que as coisas estão melhorando em algumas áreas. "Em Nova York, os problemas foram resolvidos", disse.

Tradução: Paulo Migliacci ME

English Version:
- AT&T to Urge Customers to Use Less Wireless Data

Informações por Jenna Wortham - The New York Times / Terra BR

© MNDTI - Tecnologia e Informação. Todos Direitos Reservados. Política de privacidade.